MP 1017/20: os impactos econômicos e os dividendos políticos

Deputado Danilo Forte (d, PSDB-CE) colhe os bônus da relatoria da MP/Najara Araújo/Câmara dos Deputados

Da coluna Erivaldo Carvalho, do jornal O Otimista, desta segunda/9:

O enredo do financiamento transformou-se, vários capítulos de crises depois, em inadimplência. O Ceará não fugiu ao trágico roteiro. Assim nasceu a novela do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor) e do Fundo de Investimentos da Amazônia (Finam). Felizmente, o drama caminha para um final feliz. Graças à Medida Provisória 1017/20, relatada pelo deputado federal Danilo Forte (PSDB-CE) – e já desdobrada em portaria, com resultados práticos -, as empresas quitarão os débitos com até 80% de desconto ou negociarão as pendências com redução de 75%. A portaria exclui bônus, multas, juros de mora e encargos por inadimplência.

Pleito antigo do setor industrial, a medida vai beneficiar cerca de 300 empreendimentos no Ceará, ajudando a manter ou criando em torno de 5 mil empregos. Mais: além de resolver o estoque de gargalos financeiros, a MP relatada por Danilo olha para frente, já que abre espaço para que outras 1.700 empresas também se beneficiem com a medida, já em vigor. E não poderia ter chegado em melhor hora, justamente quando o País se reorganiza para retomar – ou acelerar – várias atividades econômicas, rumo à recuperação. Em tempo: com os resultados esperados, não será surpresa se parte do PIB do Estado quiser Danilo de volta à Câmara, a partir de 2023.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.